Carência de Amor.

Até onde o ser humano vai para não se sentir sozinho? Será  que tão ruim assim?será  que é digno de pena de ser um pobre coitado,de pena para as outras pessoas.E para a sociedade  o individuo que opta por  não ter  sempre um alguém para chamar de “mô” é fracassado .E talvez por esse estigma que algumas pessoas preferem ter seja quem for e como for esse alguém, preenchendo esse vazio.

É um desespero mesmo,de não ser  a “encalhada” de um  grupo de amigos.Mas tudo na vida  tem o seu preço e cobra com juros e correções monetárias.O seu livre arbítrio de fazer o que se tem vontade.Não estou dizendo que quando estamos em um relacionamento  nos anulamos,cada relação é única.Estou falando das relações por conveniências.Das relações pautadas pela carência  e o medo de ficar sozinho.

Porque para não perder o “aconchego”, você acaba abrindo mão de muitas coisas.Como as suas vontades,do que você curte e muitos abrem mão até dos amigos.Ora  se você  gosta muito de bife ,arroz e batata frita, porque querer comer caviar? o que mantém vocês juntos? o que vocês tem em comum?Sim, para uma relação saudável  acontecer , os dois tem que ter algo em comum. Para poder manter uma conversa agradável.

A conhecida” química” é fundamental, senão qual seria a graça de se apaixonar? Ia perder todo o sentido  de conhecer pessoas e manter contatos com elas.Não deixe que gente interessante passe por você, só por estar ” presa” a alguém por carência afetiva.É possível ser feliz  sem mudar o status do Facebook.

Fontes:www.google.com.br
Juliana Figueiredo

v

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: